Incidência

“Fazei com que possamos escutar e atender ao grito da terra e ao grito dos pobres. Que estes sentimentos atuais sejam as dores de parto para um mundo mais fraterno e sustentável. ” (Papa Francisco)

Saber articular e mobilizar frente as evidências da realidade é um compromisso do SEFRAS. Por isso, é importante ter sempre uma proposta relevante de incidência política o que compõe a estratégia de advocacy, fundamental para o desenvolvimento institucional de uma organização que trabalha na promoção e defesa de direitos.

Para isto, o SEFRAS definiu como prioridade investir nesta estratégia, como perspectiva de qualificar sua atuação e incidência frente a defesa de grupos e realidades ainda invisibilizadas por políticas públicas no Brasil.

Dentre as ações propostas estão:

  • Planejamento Anual de Advocacy com tema gerador, mapeamento de ecossistemas e outras perspectivas.
  • Elaboração e análise de Notas, Artigos e Posicionamentos organizacionais.
  • Definição de Campanhas pertinentes e periódicas.
  • Coordenação de Pesquisas Internas e externas para levantamento de evidências.
  • Moderação de formações com base na Teoria da Mudança, Enfoque de Direitos e Advocacy.
  • Desenvolvimento de ações na agenda anual da Organização a partir de campanhas e datas significativas.

Para realização dessas ações é nomeado um Comitê coordenado pela diretoria e pela área de advocacy e composto por representações de trabalhadores, voluntários, pesquisadores da áreas e ativistas franciscanos.

Além disso, os Franciscanos têm espaços de articulação que compõem a estratégia, como o Serviço Inter-Franciscano de Justiça, Paz e Ecologia – SINFRAJUPE, em âmbito nacional, a Franciscans International que nos representa junto à Organização das Nações Unidas – ONU, em Nova Iorque e em Genebra.

Relatório: A Fome Como Prato Principal

Um Retrato do enfrentamento da fome durante a pandemia no Brasil.

Os impactos do isolamento social deram origem ao relatório A Fome Como Prato Principal – Um retrato do enfrentamento à fome durante a pandemia no Brasil. Mais do que um recorte sobre o no período, o documento é um chamado à ação, um compromisso que pode ser assumido por todos no combate à fome.

O relatório traz um Mapeamento de Boas Práticas na produção de alimentos e no acesso a estes ao longo da pandemia, pesquisas recentes sobre o cenário da insegurança alimentar no Brasil e no mundo. Some-se a isso, depoimentos de representantes de comunidades quilombolas e de pequenos agricultores no interior do Brasil, que mostram como a fome tem atingido esses grupos, e as análises da socióloga Regina Novaes, de Frei Betto, da historiadora Adriana Salay Leme e do coordenador do Movimento Fé e Política, Selvino Heck.

Clique aqui e faça o download do relatório.

Faça sua doação