V Dia Mundial dos Pobres

Dia 14 de Novembro de 2021o V Dia Mundial dos Pobres. O lema escolhido pelo Papa Francisco este ano é “Sempre tereis pobres entre vós”, chamando a atenção para a presença constante de pessoas que se encontram na condição de vulnerabilidade, ao mesmo tempo que alerta contra a naturalização e indiferença com essas pessoas.  

O Santo Padre em sua mensagem para o Dia, pede para nos colocarmos no lugar dessas pessoas para “compreender como se sentem, o que estão a passar e quais são os desejos que têm no coração”. Este pedido vem em um momento particularmente conturbado da história,os problemas sociais, econômicos, políticos e ambientais já existentes e intensificados em decorrência da pandemia de Covid-19 e da ampliação da ganância, do narcisismo e individualismo que criam a desordem moral e social, e que agravam a pobreza.

O Papa elabora que “os pobres não são pessoas externas à comunidade, mas irmãos e irmãs cujo sofrimento se partilha”, desse modo devemos ir até eles, “em suas casas, aos hospitais e casas de assistência, à estrada e aos cantos escuros onde, por vezes, se escondem”. A partilha de seu sofrimento, ao contrário da escola, levaria à fraternidade, de modo duradouro, reforçando a solidariedade e criando premissas necessárias para o alcance da justiça. 

O SEFRAS, enquanto organização franciscana, deseja estar próxima dos pobres, não apenas prestando assistência, mas também partilhando de seu sofrimento.  Principalmente na conjuntura atual em que se encontra o Brasil, com o desmonte de políticas públicas de inclusão social e de redistribuição de renda, e direitos sociais e trabalhistas por parte de representantes do governo e o aumento de despejos e alta do desemprego, decorridos do agravamento da crise econômica em decorrência da pandemia, resultando no aumento das pessoas vivendo em situação de rua assim como o aumento da fome no país.

A instituição busca combater esses males, e construir uma verdadeira sociedade humana e fraterna junto dos públicos vulneráveis que assiste. Atuando de modo a suprir às necessidades básicas imediatas dessas pessoas, como a alimentação, assim como garantindo os meios para que consigam reaver seus direitos, dignidade e reinserir-se à economia e à sociedade. Desse modo, realizando ações concretas e duradouras que gerem mudanças estruturais, indo de frente com os interesses dos “agentes econômicos e financeiros sem escrúpulos, desprovidos de sentido humanitário e de responsabilidade social”, assim referidos por Papa Francisco.

 

O Serviço Franciscano de Apoio à Reciclagem – Recifran, é um exemplo de tal atuação. Trata-se de um serviço voltado para a população em situação de rua, fornece ações de inclusão produtiva, proporcionando a geração de renda para as pessoas assistidas, assim como sua inserção no mercado de trabalho e a construção de autonomia. Além do incentivo para a atuação política, por meio de ações formativas, como as rodas de conversa, reflexões coletivas e debates de conjuntura realizados para o ato do dia 18 de agosto em frente à Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.

 

O Dia dos Pobres, assim como as mensagens do Papa Francisco, consistem num apelo para a reflexão sobre o cenário atual e a necessidade de uma nova forma de organização social, com a economia e a política à serviço do bem comum. Para tal construção de uma sociedade mais justa e humana, é imprescindível o respeito para com a pessoa humana e à natureza, nossa Casa Comum, a partir do amor, simplicidade, responsabilidade, diálogo, justiça, bem comum e da fraternidade universal.

Em defesa do trigo

Em defesa da pureza do trigo, elemento essencial da cultura cristã! O Trigo, grão essencial do pão nosso de cada...

Faces da Pandemia da Fome

Faces da Pandemia da Fome

Vivemos a pior fase da pandemia da COVID-19, e com o aumento das restrições para conter a transmissão do vírus,...

Faça sua doação