Franciscanos registram aumento de demanda na fila da fome

Após entregar mais de 1,5 milhão de refeições durante a campanha emergencial de combate ao novo coronavírus, a Tenda Franciscana tem se reorganizado para atender a demanda que ainda é grande, contínua e urgente.

O último levantamento oficial da Prefeitura de São Paulo, realizado em 2019, indicou que a população em situação de rua da capital paulista era de 24.300 pessoas. Em estimativas feitas pelas organizações sociais que trabalham com esse público, foi percebido que durante a pandemia, esse número cresceu para 32 mil pessoas.

Os dados se tornam ainda mais preocupantes se somarmos as pessoas desempregadas que diariamente tem ampliados as filas de nossos atendimentos. Em pesquisa realizada pela equipe técnica do SEFRAS, 45% das pessoas que nos procuram não estão em situação de rua, porém não tem dinheiro para se alimentarem.

É o caso do senhor José Pedro, que busca no SEFRAS a esperança de se manter vivo. “Eu vivia de fazer bico, mas com a chegada desse vírus as coisas ficaram mais difíceis. Se não fosse esse serviço aqui, eu já teria morrido de fome”.

Uma das marcas que a Tenda Franciscana trouxe foi a capacidade de mobilização surpreendente. Mesmo diante de um cenário de desigualdades, muitos dos vulnerabilizados puderam contar com a solidariedade e apoio dos mais protegidos.

“A tenda se transformou num espaço simbólico onde conseguimos encontrar o reflexo da vulnerabilidade da estrutura social em que vivemos e, também a força que tem uma corrente de solidariedade” afirmou Frei José Francisco – diretor-presidente do SEFRAS.

Além de milhares de doadores, a mobilização também se deu pelo voluntariado, que movimentou mais de 800 pessoas com a disposição de doarem seu bem mais precioso: o tempo.

A grande tenda, montada na frente da igreja no Largo de São Francisco, foi desmontada, porém o trabalho e a solidariedade continuam, agora organizadas no espaço do SEFRAS, o conhecido pelos moradores de rua como “Chá do Padre”, que atende esse público há mais de vinte anos.

Com a reorganização do espaço algumas vantagens foram destacadas:

  • Ampliação da quantidade de pessoas atendidas no serviço – de 800 para mais de 1.000 diariamente;
  • Distribuição de mais uma refeição no dia: o jantar;
  • Os participantes podem receber a quentinha e levar embora, diminuindo a aglomeração de pessoas no espaço;
  • Os participantes que não conseguem tirar a senha no início do dia, podem esperar e receber a quentinha;
  • Os doadores entregam as doações direto no espaço e conseguem conhecer o serviço em funcionamento.

Todas as adequações feitas têm como objetivo maior atender à crescente demanda. É preciso seguir com a missão franciscana de garantir alimento para quem tem fome e continuar lutando para esperançar um mundo mais igualitário e livre da pandemia da fome.

Caso você queira contribuir com a doação de quentinhas e de alimentos não perecíveis, clique aqui e saiba como.

E se você deseja ser voluntario(a), acesse nosso formulário e receba as orientações.

Você, também, pode entrar em contato com a Central de Doações e tirar todas as dúvidas, pelo telefone (WhatsApp) (11) 3795-5220.

Juntos vamos salvar vidas e combater a Pandemia da Fome!

Faces da Pandemia da Fome

Faces da Pandemia da Fome

Vivemos a pior fase da pandemia da COVID-19, e com o aumento das restrições para conter a transmissão do vírus,...

Faça sua doação