Dia dos Direitos Humanos

Hoje, no Dia dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, somos gratos pela nossa trajetória com a ajuda de tantos doadores, parceiros e voluntários, lutando pelos direitos dos mais vulneráveis. Também somos gratos pelo reconhecimento recebido ao longo desse ano: Prêmio Betinho de Cidadania, da Câmara Municipal de São Paulo; Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade, concedido pela Secretaria municipal de Direitos Humanos e Cidadania; Selo Igualdade Racial, entregue pela Prefeitura da Cidade de São Paulo; e o Prêmio de Melhores ONGs de 2021.

E na data de hoje, 10 de dezembro, ainda recebemos a Moção de Louvor e Reconhecimento em homenagem ao Dia Internacional dos Direitos Humanos da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na capital carioca.

 

O reconhecimento foi dado pelo programa de resposta à emergência do SEFRAS durante a pandemia do novo coronavírus em 2020, Ação e Solidariedade Franciscana. No total foram atendidas quase 2 milhões de pessoas.

A ação baseou-se no Plano de Enfrentamento à Covid-19 da organização, a equipe técnica criou estratégias e soluções imediatas a problemas urgentes a partir dos serviços do SEFRAS.

Poucos dias após a Organização Mundial da Saúde (OMS), no dia 19 de março de 2020, o SEFRAS assumiu publicamente o compromisso de dar continuidade ao trabalho de atendimento às pessoas em seus serviços e expandir as atividades onde fossem necessárias. Seguindo medidas sanitárias, protegeria seus trabalhadores e as pessoas atendidas com o máximo de cuidado.

Nos dias seguintes ao começo da quarentena em São Paulo (27 de março) e devido à alta procura pelos equipamentos do SEFRAS, foi implementada a primeira Tenda Franciscana, no Largo São Francisco, em São Paulo. Com 200 metros quadrados, o espaço foi criado para receber doações, atendimento de saúde e higienização para a população de rua, formação de voluntários e, principalmente, alimentação à população de rua e desempregada do centro da capital.

A iniciativa uniu empresas, gestores públicos, doadores, ativistas, organizações e movimentos sociais para cuidar de quem não tinha o que comer ou mesmo como se prevenir da Covid-19. A tenda se tornou uma tecnologia social que, em junho, seria implementada no Largo da Carioca, no centro do Rio de Janeiro.

As tendas foram responsáveis por mais de 1,2 milhão de refeições doadas que, se monetizadas, custariam mais de R$ 12.600.000. Mais do que isso, as pessoas que passaram em nossas tendas foram acolhidas com uma refeição franciscana balanceada com, no mínimo, 500g de proteína, carboidratos, legumes e verduras.

Em São Paulo, devido ao aumento de famílias em situação de rua, o SEFRAS montou a Casa Franciscana, no bairro do Glicério, onde foram oferecidas 600 refeições diárias, além de atendimento social a esse grupo.

Para conhecer mais nossos públicos e serviços acesse: https://sefras.org.br/nosso-trabalho/nosso-publico/

Para doar acesse: https://sefras.org.br/faca-sua-doacao/

 

 

Em defesa do trigo

Em defesa da pureza do trigo, elemento essencial da cultura cristã! O Trigo, grão essencial do pão nosso de cada...

Faces da Pandemia da Fome

Faces da Pandemia da Fome

Vivemos a pior fase da pandemia da COVID-19, e com o aumento das restrições para conter a transmissão do vírus,...

Faça sua doação